sábado, 2 de novembro de 2013

Fim.

 
Finais são deprimentes. Já imaginou? Você nasce, vive ou existe durante certo tempo e acaba morrendo. Fim. Porém, todo final anuncia um novo começo e assim a vida segue um ciclo, onde só acaba com a morte. Fim. Espera, tem aqueles, que como eu, acredita em vida após essa vida. E sendo assim, torna-se parte de um período de continuidade. Torna-se infinito em um mundo repleto de finais.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

É a vida...






É a vida voltando a florir, porque sempre volta, com força total. Dando novos frutos, novas folhas, flores e ventos. Trazendo pra gente uma alegriazinha modesta, uma paz, um caminho. É Deus segurando a gente pra não cair...

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Seria...



Amar não é complicado, mas temos tanto medo do que isso vai causar, 
que complicamos a coisa mais linda do mundo. 
Seria mais fácil se não fosse tão difícil… 

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Uma boa história


“E hoje percebi que as pessoas são como livros, alguns cheios de magia e encanto, outros vazios. Uns te enganam pela capa, enquanto outros surpreendem pelo conteúdo; você encontra certas pessoas e em tão pouco tempo de convivência é como ler uma sinopse, e depois não ver a hora de compreendê-lo por inteiro. Cada um com sua devida importância. Por outro lado, alguns livros deixamos pela metade, enquanto outros devoramos intensamente. Se é romântico, dramático, triste, misterioso, infantil, complexo…No fim o que vale é uma boa história.”
Pedro Bial.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Fútil e sensível



"...fútil e sensível, capaz de impulsos violentos e absorventes, maus e bons, nobres e vis. 
Tudo em mim é a tendência para ser a seguir outra coisa: 
uma impaciência da alma consigo mesma, um desassossego sempre crescente e sempre igual. 
Tudo me interessa e nada me prende.” 
                                                                     (Fernando Pessoa)

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Toma cuidado!

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Floresça!




Desejo que tudo o que mais lhe importa floresça. Que cada florescimento seja tão risonho e amoroso que atraia os pássaros com o seu canto, as borboletas com as suas cores, o toque do sol com seu calor mais terno, e a chuva que derrama de nuvens infladas de paz. 
Desejo que, mais vezes, além de molhar só os pés, você possa entrar na praia da poesia da vida com o coração inteiro e brincar com a ideia que cada onda diz. 
Que, ao experimentar um caixote ou outro, não se arrependa por ter entrado na água, nem desista de brincar. 
Todo mundo experimenta um caixote ou outro, às vezes um monte deles, quando se arrisca a viver. 
O outro jeito é estar morto. 
O outro jeito é não sentir.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Outubro Rosa


Vídeo informativo sobre câncer de mama.
Assista. Seja uma mulher consciente. Faça sua mamografia anualmente.



sábado, 29 de setembro de 2012

Anjo...

Tem gente que é anjo. Fica passarinhando com as asas longas e claras. É fácil identificar um anjo: primeiro o sorriso...tá sempre estampado no rosto. Depois a fé...não balança nem com terremoto. E também tem o abraço...anjo abraça com o coração, não com os braços...

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

voar...voar..




Borboleta é pétala que voa.
Clarice Lispector

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Tolerância



Disse a flor para o pequeno príncipe: 
- é preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas.

Antoine de Saint-Exupéry

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Bepantol Derma

Quem me conhece sabe que sou fã de bepantol. Fããã! 
Depois da água é produto de beleza que mais recomendo. 
O que acho mais legal no universo feminino são os truques simples que deixam nossa vida mais fácil! 
Só de imaginar soluci
onar um monte de probleminhas com um produto só já bate aquela felicidade né?! kkkk 

E sim!! O milagre existe, está logo ali na farmácia e se chama Bepantol Derma! É o bepantol com alta concentração do Dexpantenol. 

Quem nunca ouviu falar que usar a pomada Bepantol nos lábios à noite resolve o problema de lábios ressecados ou que aplicá-la nas unhas mantém as cutículas hidratadas? A mulherada estava usando tanto o produto para esses fins que agora ele vem direcionado exatamente para isso: Viva o Bepantol Derma! Bjs para o fofty gênio lá da Bayer!!!
Nas versões creme e solução, ele já vem com tudo para hidratar desde as próprias cutículas até o nosso cabelo! É algo para ter sempre por perto para lidar com as emergências! Afinal, nunca se sabe né? kkk
Nos lábios, por exemplo, basta aplicar antes de dormir que no dia seguinte a boca estará lisinha e super hidratada! 

Para hidratar os fios, basta usar o Bepantol Derma Solução nos cabelos limpos que eles ficarão bem mais hidratados, não precisa nem enxaguar. 

E quem não fica incomodada com a pele seca depois da depilação? Bepantol Derma nela!
Se joga!! Coisa mais simples impossível, né? 

Bjsss lindas do Pai! 

Té +

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Ramo de sol


Ainda que o gesto me doa, 
não encolho a mão: avanço levando um ramo de sol, pra iluminar a sua vida.

O bilhete


Dizem que este é um bilhete que Carlos Drummond de Andrade carregava no bolso sempre.



1 - Não guardes ódio de ninguém
2 - Compadece-te sempre dos pobres
3 - Cala os defeitos dos outros.










incontrolável

Sejamos incontroláveis então...
e que a gente não desista porque ninguém acredita.


 Machado de Assis

sábado, 22 de setembro de 2012

Teorema

Ele dizia teorema ao invés de problema, teorema é mais leve. E tem Deus na raiz, Teo. 

Lygia Fagundes Telles

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Timidez

— E você, por que desvia o olhar?

(Porque eu tenho medo de altura. Tenho medo de cair para dentro de você. Há nos seus olhos castanhos certos desenhos que me lembram montanhas, cordilheiras vistas do alto, em miniatura. Então, eu desvio os meus olhos para amarra-los em qualquer pedra no chão e me salvar do amor. Mas, hoje, não encontraram pedra. Encontraram flor. E eu me agarrei às pétalas o mais que pude, sem sequer perceber que estava plantada num desses abismos, dentro dos seus olhos.) 
— Ah. Porque eu sou tímida.

(Rita Apoena)

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Apesar de...

Que apesar dos pesares conserva o bom-humor, caça nuvens nos ares, crê no bem e no amor.

Drummond

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Milagre

Milagre é quando tudo conspira contra, mas Deus vem de mansinho e com um sopro leve muda o rumo dos ventos. Milagre é quando o incerto nos abraça depois de nos atingir cruelmente com sua fúria. É quando respirar vira quase um suspiro de alivio e a vida devolve o sorriso como forma de retribuição por todo sofrimento. É o instante teimoso que resiste bravamente a um duro percurso e mantém-se em pé amparado pela força divina. É a decisão que escapa de nossas mãos, mas que antes de cair agarra-se com toda força a uma segunda chance. Milagre é o improvável gesto de carinho que impulsiona o ser humano a não deixar de acreditar.

domingo, 16 de setembro de 2012

Arrisca!

Siga meu conselho à risca: arrisca!

sábado, 15 de setembro de 2012

Desejo

Desejo que haja cumplicidade. Que o entendimento aconteça no olhar. Que as palavras sejam estilingues e não pedras. Desejo que haja tolerância e muita paciência. Que os defeitos de um, não machuquem o outro. Que as qualidades de um, não ofusquem o outro. Desejo que o tempo seja generoso. Que os dias passem em paz. Que as noites sejam de festa. Desejo que a rotina não seja cruel. Que a paixão seja sempre descoberta. Que o abraço seja sempre conforto. Desejo que as vontades caminhem de mãos dadas. Que as diferenças e distâncias só sirvam para aproximar. E que a fé no amor, seja salvação para todos os dias.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Lendo Clarice...

É melhor eu não falar em felicidade ou infelicidade...provoca aquela saudade demasiada e lilás, aquele perfume de violeta, as águas geladas da maré mansa em espumas pela areia. Eu não quero provocar, porque dói.
Clarice Lispector

Eu sou capaz de reconhecer uma leitora de Clarice a cinquenta metros de distancia, porque, como Clarice, ela não anda, vive em denso estado de levitação... *-*

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Rua sem saída

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Como dizia o poeta

Como dizia o poeta 
Quem já passou por essa vida e não viveu 
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu 
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu 
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não 
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão 
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir 
Eu francamente já não quero nem saber 
De quem não vai porque tem medo de sofrer 
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão 
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não

domingo, 9 de setembro de 2012

Os dias passam devagar...

O tempo passa muito devagar. Ou talvez o tempo nem passe, quem passa somos nós, através dele. 


sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Ensaio sobre a cegueira

Se tem olhos enxerga, se vê repara.
in Ensaio sobre a Cegueira

José Saramago

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Borboletas

Tenho que aguentar duas ou três lagartas se quiser ver as borboletas.

Antonie Saint-Exupéry

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

roteiro de filme

Eu sei: a vida não é um filme. Mas, com certeza, as linhas escritas pelo amor dão um belo e altruísta roteiro.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Sim, nós somos...


Pesquisadores da Universidade de Washington e Lee (EUA) constataram esse efeito com um teste bem simples: colocaram voluntários para ler uma história bem curtinha, fizeram algumas perguntas para identificar o quanto cada um tinha curtido o que leu e aí derrubaram, sem querer querendo, um monte de canetas no chão. O estudo conta que, quanto mais “transportadas” para dentro da história as pessoas tinham sido, maiores eram as chances de levantarem o bumbum da cadeira para ajudar a recolher as canetas.
A explicação é que quando lemos algo que realmente mexe com a gente, criamos empatia pelos personagens da história — e quanto maior essa empatia, mais propenso a gente fica a ser bacana com os outros na vida real. E você aí, anda lendo muito?


http://super.abril.com.br/blogs/cienciamaluca/pessoas-que-leem-sao-mais-legais/

domingo, 2 de setembro de 2012

Invisível

Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.

Antonie Saint-Exupéry

sábado, 1 de setembro de 2012

Riquezas


Tenho a intenção de processar a revista VEJA, porque fui vítima de uma omissão inexplicável. Ela publicou uma lista das pessoas mais ricas do mundo e, nesta lista, eu não apareço. Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de fulano e beltrano. Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, uns gregos, e até uns mexicanos, acredite!! kkk Mas eu não sou mencionada na revista. E eu sou uma mulher rica, imensamente rica!! Eu sou riiiiiiicaaaa! Eu e a Carolina Ferraz! kkk Como não, vou mostrar a vocês: eu tenho vida,(maravilhoso esse presente de Deus!!) e saúde (que conservo não sei como me matando de trabalhar pra ficar rica...) Eu tenho uma família, um marido incrível, que ao me dar seu amor me deu o melhor da vida dele para a minha vida...minhas filhas maravilhosas das quais só recebo felicidades. Eu tenho irmãos que são como meus amigos e amigos que são como meus irmãos. Pais maravilhosos. Sou tia daquelas que deixa a sobrinha fazer tudo!! Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos e a quem amo apesar dos meus defeitos. Tenho um ou dois curtidores a cada dia para agradecer-lhes porque eles leem o que eu escrevo e eu não fico no facebook falando sozinha...kkkkkk Eu tenho uma casa e nela muitos livros (minha marido iria dizer que tenho muitos livros e envolta deles uma casa). Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo dia me dá flores e eu me sinto uma Eca no paraíso...Eu tenho uma gata metida a tigreza que não vai dormir até que eu chegue e que me recebe como se eu fosse a dona do petshop. Eu tenho olhos meio míopes, mas sinceros e ouvidos espirituais para ouvir, pés para andar pelos conselhos bíblicos e mãos que acariciam; cérebro que pensa as mesmas coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim ocorreram só depois que elas já foram  registradas na ANVISA...kkkk Eu sou a herança comum do amor: amo e sou amada!E eu tenho fé em Deus, que vale para mim o amor infinito que todo mundo quer. Esperança e fome eu tenho de montão!! Pode haver riquezas maiores do que a minha? Por que, então, a revista Veja não me colocou na lista das pessoas mais ricas do planeta? E você, como se considera? Rico ou pobre? Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é ... dinheiro.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Memória

Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão.

Drummond

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

eu na terceira pessoa do singular

De todas as cores, azul.
De todas as flores, gérbera. Ora toda noite antes de dormir. E nunca esquece de agradecer pelas bonitezas do dia.
Agradece também pelo que é feio, mas engrandece.
Acredita que o sofrimento enobrece, mas nem sempre, porque prefere o caminho mais fácil.
Aprendeu algumas coisas, além do riso fácil e do olhar ágil. Está sempre apressada e atrasada. Fala mais com as mãos, que com a boca.
Pensa mais rápido que fala e quase não fala o que pensa. Aprendeu a ser comedida. Tropeçou muitas vezes no caminho. Já se apaixonou pra sempre. Já morreu de amor.
Não acredita mais em príncipe encantado, mas torce pra que lhe provem o contrário todo-santo-dia.

domingo, 26 de agosto de 2012

Desejo...

Que todo mundo tenha um amor quentinho. Descanso pro complicado do mundo. Surpresa pra rotina dos dias. A quem esperar. De quem sentir saudades. Um nome entre todos. O verso mais bonito. A música que não se esquece. O par pra toda dança. Por quem acordar. Com quem sonhar antes de dormir. Uma mão pra segurar, um ombro pra deitar, um abraço pra morar. Um tema pra toda história. Uma certeza pra toda dúvida. Janela acesa em noite escura. Cais onde aportar. Bonança, depois da tempestade. Uma vida costurar na sua, com o fio compriiiiido do tempo.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Casa do meu avô

"...a casa de meu avô...Nunca pensei que ela acabasse!
Tudo lá parecia impregnado de eternidade..."

Manuel Bandeira 

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Fora de controle

Amor é uma injustiça, minha filha.
Uma monstruosidade.
Você mentirá várias vezes que nunca amará ele de novo e sempre amará, absolutamente porque não tem nenhum controle sobre o amor.

(Carpinejar)

domingo, 19 de agosto de 2012

gosto de festa

Eu tenho pra mim que cada sorriso carrega uma magia de segredos doces inventados por Deus. E isso me soa como um toque divino em cada um de nós. Falo daqueles sorrisos sinônimos de fascínio. De presentes intocáveis, mas sentidos. De uma expressão com cheiro de flor. De flashes estrelados. De amor que sobra e é distribuído com gosto de festa.

#Ontem bodas de ouro dos meus pais!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

tenho que escrever...

... o que não ponho em palavras, no papel, o tempo apaga.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Otimista de carteirinha

Sou uma otimista de carteirinha. Pode colocar aí no meu CPF: Caminho Para Felicidade. Eu sei que alguns vão torcer o nariz, outros não vão acreditar, mas eu ando em busca daquilo que acrescenta. As deficiências de todo o dia já são suficientes, não preciso dar minha dose de colaboração. Se for pra contribuir, que seja então para tirar o peso dos passos e dar leveza ao olhar. A inquietação faz parte, mas é a confiança que impulsiona.
Fernanda Gaona

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Dona moça, me faz um favor?



Dona moça, me faz um favor? 
Não supervalorize os maldosos que te atravessarem o caminho. 
Não dê importância demais a quem perde horas do seu dia tentando borrar seu sorriso. 
Pise forte na maldade. Sem tropeçar, sem fraquejar. 
Junte todas as pessoas que te querem bem, te mandam boas vibrações e te enchem de paz, e esmague as más vibrações com o peso delas. 
Não aceite críticas de qu...em não conhece suas lutas diárias. 
Não tolere julgamentos de quem não consegue ficar em paz diante do seu brilho. E brilhe cada vez mais forte, até cegar a energia ruim dessa gente que tenta ser feliz por vingança, enquanto você planta paz e esperança e colhe alegrias por merecimento.
Envie luz pra quem te calunia e deseja mal. 
Deseje fé em si mesmo, pra quem não consegue acreditar na felicidade que tanto diz estar vivendo. 
Espalhe suas levezas e doçuras, desate os nós que o passado deixou e flutue. 
Se algumas pessoas te desejarem o mal, deseje a elas amor. E felicidade o suficiente pra que vivam as suas vidas e esqueçam de uma vez por todas da sua.
Esquece essa gente pequena, dona moça. Não é todo mundo que guarda no peito, um baú feito o seu, cheio de inspiração, flores, cores e delicadezas.
Tem gente que transforma o que passou, em mágoa. 
Feliz é você, dona moça, que pega o que restou do passado e transforma em poesia.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Não passe adiante.

Não que eu não acredite em maldade, só prefiro não passá-la adiante...

sábado, 11 de agosto de 2012

sem ponto, vírgulas e ponto e vírgulas...

"e de repente outra vez iam existir essas coisas duras que vejo da janela na televisão no cinema na rua em mim mesmo e que eu ia como sempre sair caminhando sem saber aonde ir sem saber onde parar onde pôr as mãos os olhos e ia me dar aquela coisa escura no coração e eu ia chorar chorar durante muito tempo sem nin-guém ver é verdade tenho pena de mim e sou fraco nunca antes uma coisa nem ninguém me doeu tanto como eu mesmo me dôo agora mas ao menos nesse agora eu quero ser como eu sou e como nunca fui e nunca seria se continuasse me entende eu não conseguiria não você não me entendeu nem entende nem entenderia você nem sequer soube sabe saberá amanhã você vai ler esta carta e nem vai saber que você poderia ser você mesmo e ainda que soubesse você não poderia fazer nada nem ninguém eu já não acredito nessas coisas por isso eu não te disse compreende talvez se eu não tivesse visto de repente o que vi não sei no mo-mento em que a gente vê uma coisa ela se torna irreversível inconfundível porque há um mo-mento do irremediável como existem os momentos anteriores de passar adiante tentando arrancar o espinho da carne há o momento em que o irremediável se torna tangível eu sei disso não queria demonstrar que li algumas coisas e até aprendi a lidar um pouco com as palavras apesar de que a gente nunca aprende mas aprende dentro dos limites do possível acho não quero me valorizar não sou nada e agora sei disso...mas não quero falar nisso podia falar de quando te vi pela primeira vez sem jeito de repente te vi assim como se não fosse ver nunca mais e seria bom que eu não tivesse visto nunca mais porque de repente vi outra vez e outra e outra e enquanto eu te via nascia um jardim nas minhas faces não me importo de ser vulgar não me importa o lugar-comum dizer o que outros já disseram não tenho mais nada a resguardar um momento à beira de não ser eu não sou mais tudo se revelou tão inútil à medida em que o tempo passava tudo caía num espaço enorme amar esse espaço enorme entre mim e você mas não se culpe deixa eu falar como se você não soubesse não se culpe por favor não se culpe ainda que esse som na campainha fosse gerada pelos teus dedos eu não atenderia eu me recuso a ser salvo e é tão estranho o entorpecimento começa pelos pés aquela noite eu ainda esperava quase digo sem querer teu nome digo ou escrevo não tem importância vou escrevendo e falando ao mesmo tempo com o gravador ligado é estranho me desculpa saí correndo no parque e me joguei na água gelada de agosto invadi sem ter direito a névoa dos canteiros destaquei meu corpo contra a madrugada esmaguei flores não nascidas apertei meu peito na laje fria do cimento a névoa e eu o parque e eu a madrugada e eu costurado na noite cerzido no escuro porque me dissolvia à medida em que me integrava no ser do parque e me desintegrava de mim mesmo preenchendo espaços aqueles enormes espaços brancos terrivelmente brancos e você não teve olhos para ver que o parque era você a água você a névoa você a madrugada você as flores você os canteiros você o cimento você não teve mãos para mim só aquela ternura distraída a mesma dos edifícios e das ruas mas eles me desesperavam você me desesperava eu não quero falar nelas mas elas estão na minha cabeça como os meus cabelos e as vejo a todo instante..."

Caio F. Abreu

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Será?

Certezas o vento leva... só dúvidas ficam de pé...

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Reverência ao destino

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.

Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.
Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.
Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.
Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.
Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...
Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.
Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.
Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.
Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.
Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.
Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.
Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.
Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.
Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.
Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Cada vez menor...

Imagine que vou fazer uma longa viagem, sem saber quando volto, e você vai até a estação de trem para se despedir de mim. Se depois nos comunicarmos por carta ou telefone e nos lembrarmos da despedida, não estaremos falando da mesma coisa, mesmo que imaginemos que sim. A minha lembrança e a sua serão diferentes, isso quando não forem exatamente opostas. Você se lembra de um homem que se afasta em um trem e que acena da janela. Mas eu me lembro de um homem imóvel em uma plataforma e de que ele ficava cada vez menor. É a única coisa que podemos compartilhar: a sensação do outro ficando menorTrata-se de algo que encontra eco em nossas emoções. Quando nos distanciamos fisicamente de alguém, sua presença no inconsciente se reduz progressivamente. Talvez, nesse sentido, o que acontece no nível óptico seja mera preparação para o que acontecerá na mente. Mas voltemos ao início: a experiência nunca pode ser compartilhada. Ela é servida sempre em frascos individuais.

Do livro "Nietzsche para estressados"

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Desculpas

Caramba, que mania de pedir desculpas, 
se não há culpas, 
des-culpar é contradição, 
tirar aquilo que não há...
Não peça desculpas, 
des-ocupe-se do medo, 
des-trave o riso, 
des-cuide do ontem. 
des-peça da tristeza,
e vá ser feliz pra valer...

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Ah! Esse Pablo...

"Eu te nomeei rainha.
Existem mais altas que tu, mais altas,
Mais puras do que tu, mais puras,
Mais belas do que tu, mais belas.

Mas tu és a rainha..."


Pablo Neruda

domingo, 29 de julho de 2012

leia antes que passe...

Hora de versinho, leia antes que passe:

Cadê o tempo que estava aqui?
Passou num estalo,
Numa piscadinha. 
Às vezes tudo é tão breve...

Fernanda Gaona

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Inteira

Como sei pouco, e sou pouco, faço o pouco que me cabe me dando inteira.


quarta-feira, 25 de julho de 2012

Como dizia o poeta

Como dizia o poeta 
Quem já passou por essa vida e não viveu 
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu 
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu 
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não 
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão 
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir 
Eu francamente já não quero nem saber 
De quem não vai porque tem medo de sofrer 
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão 
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não...
(Vinicius de Moraes)

sábado, 21 de julho de 2012

Cartaz

Mandei fazer um cartaz: Serás o meu amor, serás a minha paz.

Chico Buarque

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Dia vinte de julho

Tempo

A mim que desde a infância venho vindo
como se o meu destino
fosse o exato destino de uma estrela
apelam incríveis coisas:
pintar as unhas, descobrir a nuca,
piscar os olhos, beber.
Tomo o nome de Deus num vão.
Descobri que a seu tempo
vão me chorar e esquecer.
Vinte anos mais vinte é o que tenho,
mulher ocidental que se fosse homem
amaria chamar-se Eliud Jonathan.
Neste exato momento do dia vinte de julho
de mil novecentos e setenta e seis,
o céu é bruma, está frio, estou feia,
acabo de receber um beijo pelo correio.
Quarenta anos: não quero faca nem queijo. Quero a fome.

Adélia Prado


quinta-feira, 19 de julho de 2012

Acho graça...

Continuo achando graça nas coisas, gostando cada vez mais das pessoas, curiosa sobre tudo, imune ao vinagre, às amarguras, aos rancores.

Zélia Gattai

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Tic tac

Recuerda que cada tic tac es un segundo de la vida que pasa y que no se repite, hay en ella tanta intensidad, tanto interés, que solo es el problema de saberla vivir. Que cada uno la resuelva como pueda.


Frida Kahlo

domingo, 15 de julho de 2012

pingos de luz

ah! noite... me pinga uma estrela no olho que passa...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Coments recentes

Mar

Mar
De vez em quando tiro o mar de lá e ponho em mim. Só pra refletir a luz da lua.